Atendimento especializado em Desentupimento e Dedetização em São Paulo

Desentupidora Império Logo
Atendimento 24 horas São Paulo - Ligue: (11) 3983-1006 Clique aqui e fale conosco agora (11) 96211-2720

Atendimento Estamos atendendo Envie uma mensagem

Fechar






    6 dúvidas mais frequentes sobre escorpiões

    6 dúvidas mais frequentes sobre escorpiões

    Publicado em: 23 de agosto de 2019
    Em: Controle de pragas Por: Império

    Escorpiões são animais que causam pânico em muitas pessoas, e não é por menos, afinal de contas eles possuem uma péssima reputação por conta do perigo que envolve a sua presença em um local.

    Como são animais peçonhentos, ou seja, possuem venenos, os escorpiões podem causar grandes problemas ao infestarem imóveis, sejam residenciais, comerciais ou industriais.

    Por isso é importante se manter atento quanto a necessidade de deixar os locais sempre inacessíveis aos escorpiões e tomar todas as precauções necessárias para evitá-los.

    Diante de tantas dúvidas que recebemos de nossos leitores e clientes sobre os escorpiões, reunimos aquelas mais mencionadas para deixar abaixo o esclarecimento de cada uma delas, e assim te ajudar a entender mais sobre esses animais, vamos lá?!

    1# Crianças correm o risco de morte após uma picada de escorpião?

    Existem diversos fatores que influenciam o risco de morte após a picada de um escorpião, entre eles são: o tempo decorrido entre a picada e a administração do soro, o tipo de escorpião e a idade da pessoa que foi picada.

    Quanto mais nova for a pessoa, principalmente em idades menores de 14 anos, maior o risco de morte e por isso é importantíssimo que ao levar uma picada, o paciente seja levado ao pronto socorro o mais rápido possível.

    2# Por que é necessário fazer o controle de escorpiões?

    É claro que se pudéssemos deixar que os escorpiões vivessem em seu habitat natural, sem a nossa interferência, seria o melhor para todos. Mas infelizmente, muitos tipos de escorpiões se adaptaram totalmente ao convívio em grandes cidades e por conta disso, o risco com picadas, envenenamento e mortes fica cada vez maior, o que se faz necessário o controle, já que apresentam riscos à saúde da população.

    Alguns tipos de escorpiões, como o escorpião amarelo, não precisam de parceiros para procriar, então um único escorpião fêmea no local pode gerar uma grande infestação, causando diversos problemas para a saúde da comunidade.

    3# Quais os locais mais comuns de aparecerem escorpiões dentro dos imóveis?

    Dentro dos imóveis, existem locais específicos que os escorpiões escolhem para se esconder e fazer seus ninhos. Para avaliar é preciso tomar cuidado e de preferência pedir o auxílio de uma equipe de profissionais especializados em dedetização de escorpiões, já que estes saberão exatamente o que fazer e estarão munidos de equipamentos adequados para a avaliação.

    Os locais mais comuns de acordo com o Ministério da Saúde, são:

    • Assoalhos e rodapés soltos;
    • Ralos de cozinha, banheiros e área de serviço;
    • Frestas e vão de paredes;
    • Batentes de portas e de janelas;
    • Caixas e pontos de energia;
    • Sistema de refrigeração de ar;
    • Vigas e telhados em porões, sótãos e forros no teto;
    • Móveis, cortinas, estantes, quadros e lareiras;
    • Roupas e sapatos;
    • Objetos empilhados ou jogados;
    • Armários sob pias ou gavetas;
    • Panos de chão e toalhas penduradas.

    4# Quais os locais mais comuns que aparecem escorpiões nos ambientes externos dos imóveis?

    A mesma atenção que comentamos no tópico anterior, devemos lembrar nesse tópico. O risco de sair a procura de escorpiões sem nenhum tipo de preparo, pode levar a acidentes graves.

    Os locais em que comumente os escorpiões se escondem nos ambientes externos são:

    • Locais com material de construção como pilhas de telhas e tijolos, blocos de cimento, entulho, pedras, amontoados de madeira e placas de concreto.
    • Locais com lixo domiciliar;
    • Locais com troncos, galhos e folhas secas caídas;
    • Locais com objetos descartados, garrafas empilhadas;
    • Frestas e vãos de muros, tanques, fornos de barro e barrancos, galpões, depósitos, viveiros de mudas e plantas.
    • Caixas de gordura, canalizações de água, caixas de esgoto, de energia.

    5# O que fazer para evitar escorpiões nos ambientes internos e externos dos imóveis?

    Sabendo com mais detalhes onde são os locais que os escorpiões costumam ficar, tanto dentro quanto fora dos imóveis, é importante saber, e tirando essa que é uma das grandes dúvidas de nossos clientes e seguidores, o que fazer para evitar o acesso dos escorpiões a esses locais.

    Vejamos abaixo as recomendações do Ministério da Saúde.

    Nas áreas internas

    • Rebocar paredes para que não apresentem vãos ou frestas;
    • Vedar soleiras de portas com rolos de areia ou rodos de borracha;
    • Reparar rodapés soltos e colocar telas nas janelas;
    • Telar as aberturas dos ralos, pias ou tanques;
    • Telar aberturas de ventilação de porões e manter assoalhos calafetados;
    • Manter todos os pontos de energia e telefone devidamente vedados.

    Nas áreas externas

    • Manter limpos quintais e jardins, não acumular folhas secas e lixo domiciliar;
    • Acondicionar lixo domiciliar em sacos plásticos ou outros recipientes apropriados e fechados, e entregá-los para o serviço de coleta. Não jogar lixo em terrenos baldios;
    • Limpar terrenos baldios situados a cerca de dois metros das redondezas dos imóveis;
    • Eliminar fontes de alimento para os escorpiões; baratas, aranhas, grilos e outros pequenos animais invertebrados.
    • Evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo de escorpiões, como obras de construção civil e terraplenagens que possam deixar entulho, superfícies sem revestimento, umidades e etc;
    • Remover periodicamente materiais de construção e lenha armazenados, evitando o acúmulo exagerado;
    • Preservar os inimigos naturais dos escorpiões, especialmente aves de hábitos noturnos (corujas, joão-bobo, etc.), pequenos macacos, quatil, lagartos, sapos e gansos (galinhas não são eficazes agentes controladores de escorpiões);
    • Evitar queimadas em terrenos baldios, pois desalojam os escorpiões;
    • Remover folhagens, arbustos e trepadeiras juntos às paredes externas e muros;
    • Manter fossos sépticas bem vedadas, para evitar a passagem de baratas e escorpiões;
    • Rebocar paredes externas e muros para que não apresentem vãos ou frestas.

    Sigam as recomendações acima, tomem os cuidados devidos contra os escorpiões e se precisar, entre em contato conosco e agende uma visita para avaliação.

    Fonte: Ministério da Saúde

    Compartilhe este artigo