Atendimento especializado em Desentupimento e Dedetização em São Paulo

Desentupidora Império Logo
Atendimento 24 horas São Paulo - Ligue: (11) 3983-1006 Clique aqui e fale conosco agora (11) 3983-1006

Atendimento Estamos atendendo Envie uma mensagem

Fechar






    Casos de Dengue crescem em meio a pandemia do Coronavírus

    Casos de Dengue crescem em meio a pandemia do Coronavírus

    Publicado em: 21 de julho de 2020
    Em: curiosidades Por: Império

    Com o Coronavírus infectando milhões de pessoas pelo Brasil inteiro, é comum que todos passem a priorizar os cuidados para evitar a doença, mas não devemos nos esquecer dos cuidados que vínhamos tendo para evitar outras epidemias, como a da Dengue.

    O mosquito Aedes Aegypti, que todos nós já conhecemos, além de transmitir a Dengue, também transmite doenças como a Chicungunha e a Zika, que podem causar problemas de saúde grave e deixar sérias sequelas.

    De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério as Saúde, somente no início deste ano, em meio a pandemia do Coronavírus, a Dengue disparou em resultados e apontou 525.381 casos e 181 mortes¹.

    Foram aumentos significativos e preocupantes que apontaram 129% mais casos e 226% mais mortes que no mesmo período do ano passado.

    Entre as regiões de maior incidência de casos de dengue estão:

    • Centro-Oeste com 606,7 casos / 100 mil habitantes;
    • Sul com 589,9 casos / 100 mil habitantes;
    • Sudeste com 226,9 casos / 100 mil habitantes;
    • Norte com 76,6 casos / 100 mil habitantes;
    • Nordeste com 61,4 casos / 100 mil habitantes.

    Entre todos esses, os estados que mais se destacaram são: Acre, São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Distrito Federal e Goiás, que contam com mais de 300 casos por 100 mil habitantes.

    Diante de dados tão preocupantes que surgem em volta do que podem causar duas epidemias num mesmo período, a recomendação é para que a população busque reforçar as ações contra o mosquito Aedes Aegypti mantendo os cuidados que todos já conhecem.

    Não podemos deixar de dar importância as outras doenças sérias que o nosso país enfrenta há anos, passando a ter cuidado e atenção somente contra o Coronavírus, e deixando que outras doenças se espalhem por falta de ação da parte de todos.

    É importantíssimo que nesse período, todos reforcem os cuidados que já tinham contra a dengue e o mosquito Aedes Aegypti, ao mesmo passo que cuidam dos cuidados higiênicos contra o Coronavírus.

    Cuidados contra o mosquito Aedes Aegypti

    Vale lembrar que os cuidados contra o mosquito da dengue, chicungunha e zika, são simples e evitam a infestação do mosquito e a proliferação da doença. São eles:

    • Evitar água parada e acumulada em pneus, garrafas, calhas, folhas e plantas, tampas de caixa d’água e outros;
    • Tampar muito bem as caixas d’água, evitando que o mosquito possa entrar e colocar ovos;
    • Colocar areia nos pratinhos das plantas;
    • Manter a manutenção de calhas, ralos, telhados, e outros lugares que possam acumular água;
    • Manter sempre limpo os pratinhos dos animais domésticos;
    • Utilizar telas nas janelas e portas para evitar que o mosquito vá para o interior dos imóveis;
    • Informar a prefeitura da sua cidade sobre terrenos abandonados que tenham entulhos e/ou apresentem infestações de mosquitos;
    • Evitar o acúmulo de entulhos nos quintais e garagens;
    • Manter a dedetização em dia para evitar a infestação de mosquitos e outros insetos.

    São cuidados básicos e que não exigem muito de nós, apenas atenção para que não tenham focos do mosquito em casa e no bairro.

    Pode ser interessante reunir os vizinhos e juntos encontrarem formas de orientarem todos do bairro a seguirem os cuidados contra a Dengue, juntamente com os cuidados já recomendados contra o Coronavírus.

    Cuidados contra o Coronavírus

    Os cuidados orientados pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde em relação ao Coronavírus, continuam sendo os mesmos:

    • Só sair na rua usando máscara;
    • Evitar aglomerações;
    • Ao entrar em locais fechados, utilizar a máscara para sua própria proteção e proteção dos outros;
    • Higienizar todos os produtos e alimentos que trouxer do supermercado, utilizando álcool 70% ou água e sabão;
    • Ao espirrar ou tossir, cobrir a boca e o nariz com o braço;
    • Higienizar calçados e roupas que estiver utilizando ao vir da rua;
    • Usar álcool gel 70% para higienização das mãos, sempre que tiver contato externo;
    • Evitar cumprimentar as pessoas com beijos e abraços;
    • Evitar o contato muito próximo com pessoas que apresentem os sintomas;
    • Evitar a proximidade com pessoas na rua, manter um metro e meio de distância ao falar com outras pessoas.

    Outra recomendação importante que é útil para locais como empresas, condomínios, residências, comércios, indústrias, escolas, restaurantes e outros, é a Sanitização de ambientes, que promove uma higienização de 98% dos vírus, bactérias e outros micro-organismos patogênicos através do contato.

    Seguindo com os cuidados acima para ambas as doenças, teremos mais chances de seguir sem a possibilidade de termos de enfrentar mais de uma epidemia ao mesmo tempo.

    Fonte

    ¹ Brasil de Fato

    Compartilhe este artigo